Perguntas sobre Relações Sexuais

· Por que algumas mulheres ficam excitadas?

R: Não são só algumas mulheres que sentem desejos. Todas sentem alguma forma de atração física e ficam excitadas. Algumas mais outras menos. Algumas mais seguidamente e outras com menor freqüência. Isto ocorre em resposta a produção de determinados hormônios que nosso corpo passa a produzir em maior quantidade na adolescência. É algo normal.

· O que é tesão?

R: O que normalmente os jovens chamam de “tesão” é um tipo de sensação de desejo ou prazer relacionado a assuntos ou estímulos sexuais. Seria aquela sensação que a garota ou rapaz sentem ao beijar ou acariciar alguém. Pode ser também só o desejo de tocar ou beijar outra pessoa.

· Adolescente de 13 ou 14 anos já tem tesão?

R: A maioria dos jovens desta idade já tem um bom desenvolvimento físico e dos genitais podendo sentir bastante prazer. Porém há alguns poucos que demoram mais a se desenvolver e podem não conseguir se excitar tanto nesta idade e só conseguirão um pouco mais tarde.

· Por que o homem não agüenta ficar sem sexo?

R: Não é bem verdade que o homem não agüenta ficar sem sexo. Os jovens pensam muito nisto e estão sempre desejando, por ser algo novo e que não fizeram ou recém começaram a fazer. Como é um assunto muito falado entre os adultos e na televisão, eles ficam curiosos e desejando também experimentar. Claro que algo bom se quer aproveitar bastante, logo se fala e pensa muito sobre isto.

· Por que o jovem nunca acha que as coisas vão acontecer com ele? Por exemplo, engravidar/ engravidar a menina?

R: Isto é uma característica da adolescência na sua fase média. Veja por este ângulo: os jovens estão em busca de sua independência, de construírem e provarem a sua própria personalidade e características. Devem se afastar das atitudes infantis e da coordenação dos adultos para que se sintam donos das suas vontades. Para que isto aconteça eles necessitam acreditar no que pensam e não aceitarem regras e normas que venham dos adultos. Eles estão tão seguros de que podem se auto determinar e de que os adultos nem sempre estão com a verdade, que passam a ignorar os riscos. É o que chamamos de onipotência do adolescente e que os põe em várias situações de risco. Acabam esquecendo que respeitar regras, ouvir as vozes de pessoas mais experientes não é coisa de criança e sim de quem é já maduro, pois ser adulto não é apenas ser livre e sim saber se cuidar realmente.

· Por que o adolescente, no geral, pensa tanto em sexo?

R: Realmente a sexualidade é o assunto do momento para os adolescentes. Ocorre que nesta fase estão ocorrendo inúmeras modificações físicas relacionadas à sexualidade que provocam no corpo alterações que não haviam na infância. Aumenta muito a produção de hormônios sexuais que são responsáveis por estas modificações e pelos desejos e prazeres dos seres humanos. É algo novo e por isto atrai mais a atenção e gera a necessidade de ser explorado. Mal comparando é como um novo jogo que ganhamos e queremos jogar a toda hora.

Os estímulos hormonais provocam o interesse das pessoas para este assunto. Há uma intensa necessidade orgânica de se explorar estas novas sensações, além de um constante estímulo social. Como tudo o que é novo, deverá ser bem conhecido e intensamente aproveitado para após ser incluído como um aspecto a mais da vida e não como a única coisa.

· É verdade que o menino pensa muito mais em sexo do que a menina?

R: O assunto sexo sempre foi algo mais aberto e liberado para os homens, assim eles falarem sobre isto sempre foi visto como algo natural. Já as moças sempre foram mais reprimidas neste campo não estando tão liberadas para se manifestar. Há também uma significativa diferença na forma de sentir e desejar as coisas. As mulheres são mais românticas e valorizam mais o afeto associado a sexualidade. Os homens são mais práticos e podem se satisfazer apenas com os aspectos físicos sem grandes envolvimentos. As diferenças físicas e hormonais influenciam bastante. O homem consegue se excitar mais rápido a chegar ao orgasmo mais ligeiro e com menos envolvimento. A mulher necessita mais tempo para se excitar e atingir o orgasmo.

      Podemos dizer que não é uma questão de pensar mais ou menos, mas em diferentes formas de curtir a mesma coisa.

· Quem normalmente começa a ter relações sexuais primeiro, o menino ou a menina?

R: A resposta a esta pergunta deve ser vista pensando-se na maioria das pessoas. A uma tendência dos homens terem a sua primeira relação sexual numa idade anterior a que a maioria das moças, mas isto vem mudando aos poucos. Devemos lembrar que o corpo das moças inicia a se desenvolver mais cedo que o dos rapazes, atingindo forma de adulto antes dos rapazes Só que fazer sexo é algo esperado e cobrado dos homens enquanto se evita ao máximo que as moças iniciem a fazer.

      Hoje em dia encontramos garotas de 13 ou 14 anos que já fizeram sexo e rapazes de 17 ou 18 que ainda não fizeram. Quando iniciar a vida sexual é uma decisão muito particular e deve ser bem pensada. O que importa não é tanto a idade, mas se estamos ou não preparados para enfrentar tudo o que vem junto com a decisão

· Por que algumas mulheres tem prazer de transar e outras não?

R: Para se ter prazer numa relação sexual é importante se estar preparado para fazer. Quando a garota não está se sentindo segura ou efetivamente cera de que é isto que deseja, ela acaba por não conseguir se soltar e curtir, não chegando ao prazer. Todas as mulheres tem capacidade de chegar ao orgasmo, pasta se preparar para o ato.

· É freqüente o sangramento na primeira vez?

R: Nem todas as moças apresentam sangramento na primeira relação sexual. Quando ocorre este sangramento na maioria das vezes é mais na primeira vez, mas pode ocorrer também nas seguintes também. O sangramento ocorre pelo rompimento de uma pequena membrana (pele bem fina) que protege o começo da vagina. Esta pele rompe no momento em que o pênis penetra. Porém, esta membrana pode ser rompida durante a infância em várias situações e já não existir no dia da primeira relação sexual. A maioria das moças ainda possuem esta membrana inteira quando vão transar pela primeira vez e ela pode romper sem ter sangramento. Tudo vai depender da excitação, do envolvimento, do prazer que a garota estiver sentindo na hora. Quando mais envolvida, estimulada estiver, menor o risco de sangrar ou doer.

· Ele ocorre só na primeira vez ou é possível que ele ocorra na segunda, ou até mesmo na terceira vez?

R: Como já citei, este sangramento ocorre mais na primeira vez, mas pode ocorrer também nas seguintes também. As vezes, ao sentir dor, a garota interrompe a tentativa de penetração sem ter rompido totalmente o hímem, e na segunda tentativa ou até terceira irá ocorrer o sangramento novamente.

· Por que as meninas sentem dor nas primeiras relações sexuais? Tem algo que se possa fazer para evitar essa dor?

R: A dor ocorre pelo atrito do pênis com o canal da vagina pela falta de excitação e lubrificação e pela falta de relaxamento da musculatura próximo da vagina. A única maneira de se eliminar ou reduzir este desconforto é estando bem preparada para a primeira relação. Quando falo em preparada quero dizer que a garota deve estar bem envolvida, desejando aquilo, segura de que está protegida e agindo da melhor maneira, sem riscos de se arrepender depois. Na hora da penetração deve estar bem excitada, com a vagina bem lubrificada e com a musculatura das pernas e abdômen bem relaxada. O rapaz deve ser cauteloso e ir com devagar na hora da penetração.

      É importante lembrar que sexo não se faz com pressa nem sem pensar. Sexo é algo sério e deve ser muito bem curtido.  Veja também o texto sobre a “A primeira vez dói?” na parte de dúvidas mais freqüentes.

· Meu pênis não fica duro o tempo todo em que estou transando. Isto é normal?

R: Há muito exagero em relação ao desempenho esperado de um homem. Muitos dizem que o garoto tem que estar com o pênis duro desde o momento em que dá o primeiro beijo até o final da transa, mesmo que ela dure duas ou três horas. A ereção vai e vem muitas vezes durante o tempo de transa. Tem momentos em que o pênis está bem duro e outros em que está mais amolecido. Quando a transa ocorrem muito rápido, 5 ou 10 minutos, o garoto até consegue ficar quase todo o tempo com ele duro ou quase totalmente duro. No entanto, o mais comum é ele endurecer bem só nas horas de grande tesão ou na hora da penetração. No resto do tempo ele fica duro, mas não tanto e por vezes até dá uma amolecida para relaxar. Nunca fique prestando a atenção no seu pênis, se ele está assim ou assdao. Deixa que ele sempre saberá a hora de estar bem duro. A preocupação com a ereção só atrapalha. Tem muitos garotos que ficam tão preocupados para que ele fique duro que acabam sem sentir prazer e sem conseguir realmente ter a tão desejada ereção. Outra coisa que é bem comum é ele amolecer um pouco na hora em que se coloca a camisinha. Uma solução para isto é pedir para ela colocar para você. Assim vocês já curtem juntos esta etapa.

· É normal ejacular muito rápido?

R: Para um garoto que nunca transou ou só transou poucas vezes, o mais comum é ele ejacular mais rápido. Ocorre que a excitação é tão grande que só de perceber que irá fazer sexo já fica tão excitado que quase ejacula. Imagina então quando ele vê a garota nua e começa a tocar nela e ela nele. Não tem pênis que resista e a ejaculação vem a galope. A fórmula é não entrar em pânico por ter acabado muito rápido. Logo “ele” fica de pé novamente e pronto para mais uma e nesta segunda a ejaculação demora bem mais. Naqueles minutos de espera, até que fique de pé novamente, vá curtindo o resto do corpo dela. Vá beijando, apalpando, acariciando que também, é muito bom. Não se preocupe com o fato, pois a preocupação atrapalha o tesão. Agora, se você já faz sexo há bastante tempo e ainda continua ejaculando muito rápido, procure conversar com  seu médico para avaliar o que está ocorrendo. A maioria das vezes é só uma questão de tranqüilidade para que tudo fique normal.

 

 

Colabore dando sugestões, fazendo suas perguntas.

 

Mande um e-mail para adolescenter@terra.com.br

Não encontrou o que queria? Escreve para nós que responderemos o mais breve possível.

Respostas dados pelo Dr. Alberto Scofano Mainieri, prof. da Fac. de Medicina da U.F.R.G.S.